Agora (PT)

O AGORA (Agro-Industrial Resource and Application/Recursos e Aplicações Agroindustriais) sustenta o desenvolvimento da agricultura e das suas indústrias, criando centros agroindustriais que suportam a prática agrícola. Tendo como base da sua criação o “moshav” israelita, a colónia agrícola que em tempos esteve na origem do próspero estado moderno de Israel, é o conceito de fusão da produção agrícola com os serviços e prestações sociais que tornam a agricultura viável. A Mitrelli tem demonstrado em múltiplas ocasiões que, quando é implementada a estrutura correta e adequada, as colónias evoluem para negócios vibrantes, autossuficientes e autossustentáveis.

A chave para o sucesso de um projeto AGORA reside na criação de uma estrutura de apoio ao redor da qual um projeto agrícola pode atingir a autossuficiência. O projeto pode consistir numa única quinta ou numa comunidade inteira: pode ser de qualquer natureza, desde a avicultura à produção de vegetais, da operação de uma incubadora à gestão de um matadouro, mas as competências do AGORA residem na implementação de soluções completas que permitam a prosperidade do negócio de base.

Numa exploração leiteira, a ordenha matinal é apenas o início da cadeia de produção. A zona de ordenha tem que ser operada e mantida de forma eficiente, o que exige conhecimentos de engenharia, e o leite tem que ser processado e distribuído em condições de higiene.

A saúde dos animais depende do acesso a veterinários e o bem-estar geral implica a boa formação dos trabalhadores da quinta. No entanto, este processo não acaba na etapa da ordenha: a comercialização e distribuição do leite e seus derivados dependem das “competências interpessoais” e do conhecimento logístico. Ao integrar no seu plano todas as fases necessárias para um negócio, a Mitrelli cria a sustentabilidade necessária para a sua sobrevivência independente.

A Mitrelli acredita que as pessoas são o coração de qualquer operação agrícola. Este é um dos princípios-chave do AGORA. Da mesma forma que supre as necessidades da indústria com serviços associados, o AGORA disponibiliza aos agricultores, trabalhadores e respectivas famílias a educação e a formação prévia. A autossustentabilidade dos seus projectos é o objetivo do AGORA. Para a Mitrelli, outro dos princípios-chave é a disponibilização de formação e apoio aos trabalhadores. Uma vez que tenham adquirido o conhecimento de que necessitam, os trabalhadores podem aplicá-lo nas suas zonas rurais de origem, onde a sua influência irá ajudar os seus pares a prosperar.

O compromisso da Mitrelli com cada um dos aspetos da agroindústria é o fator que a distingue.

AGORA Em Ação:

Quinta em Cacanda

O milho dourado cobre 250 hectares, 100 estufas estão exuberantes de fruta e vegetais e as vacas, ovelhas e aves populam prados a céu aberto: a quinta Lunda Norte, em Cacanda, Angola, é um modelo vivo dos princípios AGORA em ação.

A quinta, estabelecida em 2010, tornou-se um centro de formação e investigação que permite aos agricultores aprenderem factos, técnicas e competências por forma a melhorarem o nível do seu trabalho, a quantidade das suas culturas e a qualidade dos produtos. Consequentemente a distribuição será facilitada, criando mercados maiores que permitem à comunidade ser orgulhosamente autossustentável e independente.

A quinta é o espelho do princípio da autossuficiência em prática. Tem a sua própria fonte de água limpa para irrigação e consumo. A ração animal é produzida na fábrica de ração; os ovos, a carne e os vegetais são embalados no centro de embalagem instalado no local. A oficina e a estação de combustível, os armazéns e o matadouro são outros dos serviços que acrescem aos recursos da quinta.

2

A par da crença de que as pessoas são a principal fonte de qualquer operação agrícola, é inegável que sem os agricultores e as suas famílias não pode haver uma quinta, pelo que existe uma escola e um centro de formação onde os agricultores aprendem técnicas inovadoras e treinam com os equipamentos novos. Uma vez que os estudantes vivem no local, estes tornam-se parte da força de trabalho, perpetuando a natureza cíclica do princípio AGORA.

O projeto da Quinta Cacanda faz parte de um plano a longo prazo para permitir a outros agricultores seguirem este modelo agrícola e alcançarem a autossuficiência. Tem-se revelado um motor do desenvolvimento económico regional, oferecendo emprego e encorajando investimentos adicionais. O AGORA centra-se na criação e manutenção de negócios viáveis, operáveis e sustentáveis.

3